Marlos Ápyus @apyus Jornalista e músico. Aqui critico tudo e todos. DMs abertas, mande a sua. Mar. 07, 2019 27 min read

Jair Bolsonaro levou para dentro do Palácio do Planalto uma "máquina" de promover linchamentos virtuais e assassinar reputações de qualquer adversário externo ou mesmo interno.

Essa longa thread irá explicar o problema a quem ainda não o compreende.

1. CONTEXTO

O combate às “fake news” era uma preocupação anterior à campanha de 2018. Tanto que Luiz Fux, na condição de presidente do TSE, habituou-se a vir a público dizer que as eleições poderiam ser anuladas “por causa de fake news”.
 https://veja.abril.com.br/brasil/luiz-fux-eleicoes-podem-ser-anuladas-por-causa-de-fake-news/ 

Mas antes, durante e depois da campanha, observou-se um fenômeno que ia muito além da proliferação de notícias falsas. Tocado por milhares de contas, as redes sociais foram tomadas por hordas que assassinavam a reputação de alvos específicos...

...até que a vítima restringisse o acesso aos próprios perfis, calasse sobre o tema que deu origem aos ataques ou, em casos mais graves, deixasse de fazer uso público da internet como um todo. Esse nítido ato de censura é o que chamamos aqui de “linchamento virtual”.

A prática é abjeta. Além de tolher a liberdade de expressão do cidadão brasileiro, dificulta a proliferação de informações valiosas, radicaliza o debate político e afasta profissionais que agiam de boa fé – abrindo espaço à má fé explícita.

Com a reputação manchada, as vítimas chegam a perder empregos, enfrentam dificuldade para se recolocarem no Mercado e, em casos extremos, como o narrado por Gustavo Bebianno, vivem episódios depressivos que podem dar fim à própria vida.

A insanidade, contudo, parecia ter método. Porque os alvos tinham algo em comum: por formarem opiniões contrárias ou se apresentarem como eventuais adversários políticos, eram entendidos como obstáculos ao projeto de poder de Jair Bolsonaro, atual presidente do Brasil.

As vítimas podiam ser desde cidadãos comuns donos de uma opinião polêmica que viralizou, passando por jornalistas que traziam informações ou opiniões incômodas, e chegando até mesmo a presidenciáveis que, de tão agredidos, desistiam do pleito.

Isso, claro, levantou suspeitas de que o próprio Bolsonaro poderia estar por trás dos ataques. Com o tempo, o noticiário forneceria fortes evidências de que a suspeita tinha razão de ser.

Hoje, resta evidente que a prática continuou mesmo após a posse do presidente, voltando-se até mesmo contra membros do governo que de alguma forma desagradam uma ala mais radical — justo a que toca os linchamentos virtuais.

2. CASOS EMBLEMÁTICOS

Qualquer cidadão que surja como um obstáculo ao discurso político de Jair Bolsonaro pode ser convertido em alvo de um linchamento virtual. Mas a preferência clara é por jornalistas que apresentam fatos ou opiniões incômodas.

Contudo, como surgirá nos exemplos a seguir, nem membros do Governo Bolsonaro estão livres dos ataques. Nem mesmo o vice-presidente da República.

Em alguns casos, perfis falsos foram criados para ludibriar a opinião pública, com o próprio presidente da República compartilhando o resultado da fraude.

Apenas ALGUNS exemplos:

Criaram perfis falsos ridicularizando o trabalho dos jornalistas Andreia Sadi, Reinaldo Azevedo, Mônica Bergamo, Patricia Campos Mello e vários outros. O próprio presidente da República seguia e compartilhava o resultado da fraude.
 https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/01/perfis-de-parodias-se-multiplicam-e-confundem-na-internet.shtml 

Quando finalmente passou a tecer críticas ao trabalho do Governo Bolsonaro, o jornalista Felipe Moura Brasil passou a ser alvo de linchamentos virtuais.
 https://www.gazetadopovo.com.br/rodrigo-constantino/artigos/tentativa-de-assassinato-de-reputacao-felipe-moura-brasil-expoe-metodo-das-hienas-comandadas/ 

Por se permitir críticas ao trabalho do Governo Bolsonaro, o editor Carlos Andreazza é vítima constante dos linchamentos virtuais.

A jornalista Miriam Leitão é mais uma que virou alvo ao criticar Bolsonaro.

"Jornalista da Rede Globo virou alvo de patrulhas após afirmar que Jair Bolsonaro é risco à democracia.

Atentem:
"Mais de 120 jornalistas já foram vítimas de ataques"
 https://exame.abril.com.br/brasil/miriam-leitao-e-nova-jornalista-vitima-de-ataques-nesta-eleicao/ 

Gustavo Bebianno, secretário-geral do próprio Jair Bolsonaro, foi exonerado após uma onda de ataques iniciada por Carlos Bolsonaro, filho do presidente da República.
 https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/02/bolsonaro-compartilha-ataque-de-filho-dizendo-que-bebianno-mentiu.shtml 

Ilona Szabó de Carvalho, cientista política, foi afastada do Ministério da Justiça após ataques nas redes sociais. Filipe Martins, assessor internacional de Jair Bolsonaro, veio às redes sociais celebrar a queda dela.
 https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/02/moro-recua-de-nomeacao-de-especialista-em-seguranca-publica-para-conselho.shtml 

Hamilton Mourão foi alvo de ataques que passaram por Olavo de Carvalho. Mas os vice-presidente descobriu que os ataques foram incentivados por Filipe Martins, assessor internacional de Jair Bolsonaro.
 https://www.oantagonista.com/mundo/office-bannon/ 

O embaixador Paulo Roberto de Almeida também relatou ataques antes de ser afastado:
 https://politica.estadao.com.br/blogs/blog-do-fucs/itamaraty/ 

Disse Almeida:

"Também fui atacado ferozmente pelos olavistas, como a gente vê nas redes sociais. Os olavistas fanáticos ficam xingando seus adversários. Fui chamado de petista quando fui o único diplomata que me opus durante toda a gestão lulopetista à política externa deles."

3. FILIPE G. MARTINS

Filipe Martins atua oficialmente dentro do Palácio do Planalto como assessor internacional da Presidência da República, mas foi apontando como o estrategista de Jair Bolsonaro nas redes sociais desde a eleição de 2018.
 https://br18.com.br/nucleo-duro-das-redes-dentro-do-planalto 

Em 6 de outubro de 2018, atestou que um perfil de nome "ehomath" (É o Math) teria sido primordial para o que viria ser a vitória de Jair Bolsonaro:

Este perfil, como se observa, foi desativado no Twitter após a vitória de Jair Bolsonaro no final de outubro.

Há um "Math" trabalhando no Palácio do Planalto. Chama-se José Matheus Sales Gomes, ex-assessor de Carlos Bolsonaro que foi promovido a assessor do presidente da República após a posse.
 https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/01/04/bolsonaro-tera-como-assessores-dois-ex-funcionarios-do-filho-carlos.htm 

Filipe Martins foi noticiado como alguém que teria incentivado os ataques do filósofo Olavo de Carvalho a Hamilton Mourão, vice-presidente da República.
 https://www.oantagonista.com/mundo/office-bannon/ 

Quando os ataques surtem efeito, Filipe Martins costuma publicamente celebrar a queda de membros do governo, ainda que de forma dissimulada.

Em 15 de fevereiro de 2019, pouco após a notícia de que Gustavo Bebianno seria exonerado, usou um salmo bíblico para atribuir a Carlos Bolsonaro o feito.

Em 28 de fevereiro de 2019, minutos após a notícia de que Ilona Szabó seria afastada do Ministério da Justiça, veio ao Twitter mais uma vez celebrar a vitória da ala mais radical do Governo Bolsonaro.

Em 05 de março de 2019, foi a vez de marcar terreno no afastamento de Paulo Roberto de Almeida do Itamaraty – mais uma vez, com o cuidado para não mencionar diretamente o fato, nem o personagem.

4. CARLOS BOLSONARO

Mesmo na condição de vereador pelo Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro queria a comunicação do Governo Federal para si.
 https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/12/retraido-carlos-bolsonaro-se-torna-pitbull-do-pai-nas-redes-sociais.shtml?utm_source=twitter&utm_medium=social&utm_campaign=twfolha 

Carlos Bolsonaro chegou a pedir para ser incluído no grupo fechado de comunicação da SECOM.
 https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/carlos-bolsonaro-pede-para-ser-incluido-em-grupo-de-whatsapp-da-secom.html 

Nas redes sociais, Carlos Bolsonaro prometia caçar aliados incômodos, chamados por ele de "isentões" (é importante atentar a este termo). Disse o vereador: "esse tipo de 'aliado' tem que ser 'desconstruído e revelado'"
 https://br18.com.br/carlos-bolsonaro-contra-os-isentoes 

Mas Carlos Bolsonaro perdeu a SECOM para Gustavo Bebianno.
 https://exame.abril.com.br/brasil/futuro-ministro-bebianno-confirma-que-secom-ira-para-secretaria-de-governo/ 

Semanas depois, Carlos Bolsonaro deu início a uma onda de ataques ao secretário da Presidência, tratando-o como mentiroso.
 https://oglobo.globo.com/brasil/carlos-bolsonaro-diz-que-bebianno-nao-falou-com-presidente-mentira-absoluta-23449667 

O próprio Gustavo Bebianno provaria depois que não estava mentindo.
 https://exame.abril.com.br/brasil/audios-entre-bebianno-e-bolsonaro-desmentem-versao-de-carlos-revela-veja/ 

A imprensa já encontrou vários indícios de que continua sendo Carlos Bolsonaro a pessoa quem mantém as redes sociais do presidente da República.
 https://theintercept.com/2019/02/22/carlos-bolsonaro-twiter-jair-bolsonaro-presidente/ 

5. JOSÉ MATHEUS SALES GOMES

Era assessor do vereador Carlos Bolsonaro, no Rio de Janeiro.
 https://br18.com.br/nucleo-duro-das-redes-dentro-do-planalto 

Em janeiro, foi promovido a assessor do presidente da República.
 https://br18.com.br/nucleo-duro-das-redes-dentro-do-planalto/ 

6. EHOMATH

Fontes me garantem que Ehomath (É o Math) é essa terceira pessoa ao lado de Carlos Bolsonaro e Helio Bolsonaro saindo de uma avião da FAB em 20 de novembro de 2018.
 https://www.instagram.com/p/BqZniFeA2Xg/ 

E que Ehomath seria também a pessoa que deu início ao perfil "@lsentoes", hoje já tocado por uma equipe, uma das principais fontes do linchamento virtual aqui detalhado.

7. TERCIO ARNAUD TOMAZ

Tercio era assessor do vereador Carlos Bolsonaro, no Rio de Janeiro.
 https://br18.com.br/nucleo-duro-das-redes-dentro-do-planalto/ 

Mesmo assessorando o vereador do Rio de Janeiro e sendo pago pelo contribuinte carioca, trabalhou na campanha de Jair Bolsonaro à Presidência da República.
 https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/11/apos-vencer-com-uso-das-redes-bolsonaro-estuda-comunicacao-profissional.shtml 

Mesmo noticiado como membro da campanha de Jair Bolsonaro, teve o trabalho no gabinete atestado pelo vereador carioca.
 https://oglobo.globo.com/brasil/carlos-bolsonaro-atestou-presenca-de-assessor-do-pai-23386253?utm_source=Twitter&utm_medium=Social&utm_campaign=O%20Globo 

Em janeiro de 2019, foi nomeado assessor de Jair Bolsonaro:
 https://br18.com.br/nucleo-duro-das-redes-dentro-do-planalto/ 

A revista Veja confirmou que, mesmo na condição de assessor do presidente da República, Tercio Arnaud Tomaz segue tocando os perfis mais virulentos de defesa de Jair Bolsonaro.
 https://veja.abril.com.br/blog/radar/assessor-recebe-r-13-mil-para-comandar-milicias-virtuais-de-bolsonaro/ 

8. GUSTAVO BEBIANNO

Bebianno era o Secretário-Geral da Presidência do Brasil. Aproximou-se de Jair Bolsonaro alegando influência sobre Luiz Fux, então presidente do TSE.
 https://www.buzzfeed.com/br/severinomotta/uma-mensagem-de-whatsapp-provocou-um-pandemonio-na-campanha 

Adepto de um tom mais moderado, no que disputou com Carlos Bolsonaro a SECOM, Bebianno passou a ser atacado nas redes sociais mesmo em grupos pró-Bolsonaro.
 https://oglobo.globo.com/brasil/bebianno-atacado-nas-redes-sociais-em-grupos-de-whatsapp-pro-bolsonaro-23459877?versao=amp&__twitter_impression=true 

Gustavo Bebianno chegou até mesmo a receber ameaças de morte.
 https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2019/02/bebianno-recebe-ameacas-depois-de-ter-telefone-divulgado.shtml 

Após ter a exoneração antecipada pelo noticiário, Bebianno teve a queda dissimuladamente celebrada por Filipe Martins, assessor internacional de Jair Bolsonaro.

Em entrevista à Jovem Pan, Gustavo Bebianno confirmou várias das suspeitas...
 https://jovempan.uol.com.br/videos/programas/os-pingos-nos-is/os-pingos-nos-is-19-02-2019.html 

Na entrevista, Bebianno disse que foi demitido por Carlos Bolsonaro, que o vereador encampa ações virulentas nas redes sociais, que usa perfis de terceiros para ataques, e narrou um caso em que o filho de uma vítima chegou a tentar suicídio em decorrência do linchamento virtual.

9. JAIR BOLSONARO

Além de presidente da República, Jair Bolsonaro é, como todos sabem, pai de Carlos Bolsonaro.

Jair Bolsonaro não esconde que deve a própria eleição a um forte trabalho realizado nas redes sociais. Uma vez eleito, estudava "profissionalizar a comunicação de seu governo, mas enfrenta resistência dos filhos que atuam na política."
 https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/11/apos-vencer-com-uso-das-redes-bolsonaro-estuda-comunicacao-profissional.shtml 

Jair Bolsonaro nomeou Filipe Martins para trabalhar dentro do Palácio do Planalto.
 https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/01/bolsonaro-escolhe-discipulo-de-olavo-de-carvalho-como-assessor-internacional.shtml 

Jair Bolsonaro nomeou os assessores de Carlos Bolsonaro para trabalharem dentro do Palácio do Planalto.
 https://br18.com.br/nucleo-duro-das-redes-dentro-do-planalto/ 

Jair Bolsonaro seguidamente peitou as críticas e manteve Carlos Bolsonaro interferindo nos assuntos da Presidência da República.

Em dois meses como presidente da República, Jair Bolsonaro gastou mais de um milhão de reais com cartões corporativos, mas só detalhou o uso de R$ 15,5 mil.
 https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,presidencia-eleva-em-16-gasto-com-cartao-corporativo,70002744787?utm_source=twitter:newsfeed&utm_medium=social-organic&utm_campaign=redes-sociais:032019:e&utm_content=:::&utm_term= 

Jair Bolsonaro Estimulava o trabalho do perfil "lsentoes", reforçando – por quê?! – que não conhecia as pessoas por trás deles.

10. CONCLUSÕES

Cada assessor de Carlos Bolsonaro que foi convertido em assessor de Jair Bolsonaro custará ao povo brasileiro pelos menos R$ 1,4 milhão de reais até o final deste mandato. Este bruto não considera todos os benefícios que um assessor do tipo recebe.

Mas, ao se considerar que Filipe Martins também está envolvido, e que coordenam uma rede de tamanho ainda desconhecido, os R$ 1,4 milhão é apenas o ponto de partida.

Jair Bolsonaro, o principal beneficiário de toda essa rede, faz uso de uma fortuna em impostos recolhidos pelo povo brasileiro para manter no Palácio do Planalto uma máquina de assassinatos de reputação e promoção de linchamentos virtuais...

...Numa postura de nítida censura a adversários externos e internos. Isso é INADMISSÍVEL numa democracia como a brasileira.

Como entendo não ser esta a função de um presidente da República, nem essa a finalidade dos impostos recolhidos pelo povo brasileiro, como esses atos NÃO são alheios ao mandato do presidente da República, já reportei todos estes detalhes às "autoridades competentes".

Mas se algum procurador/promotor, jornalista ou parlamentar quiser combater isso e precisar de minha ajuda, estou inteiramente à disposição.

De minha parte, só descansarei quando cada integrante dessa associação criminosa indenizar cada vítima dela.

Apenas uma correção. Não é “cada assessor”. Eu deveria ter escrito “ambos os assessores”. O valor citado é a soma do salário de ambos.

Aos que integram a rede: a dica é não destruir provas, pois pode complicar ainda mais a vida na Justiça. Sem contar que uma prova pode ser útil numa eventual delação – mas o benefício só chega a quem delata antes, vale frisar.

O "ehomath", que – cito na thread – "sumiu" do Twitter após as eleições, é hoje o perfil @ismemath.

É claro que essa thread já me rendeu a primeira ameaça oficial de processo. Não irão me intimidar.

Se possível, gostaria de saber de @cirogomes, presidenciável alvo de constantes ataques virtuais durante a eleição de 2018, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @MarinaSilva, presidenciável alvo de constantes ataques virtuais durante a eleição de 2018, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @geraldoalckmin, presidenciável que recebia ataques diretos e constantes de Carlos Bolsonaro, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @joaoamoedonovo, presidenciável que poderia ter tido uma votação muito mais expressiva caso não fosse tão atacado nas redes sociais, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @RodrigoMaia, presidente da Câmara Federal, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @JanainaDoBrasil, criminalista que ainda conta com o meu respeito, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @joaquimboficial, @jdoriajr, @LucianoHuck e @flaviogr, presidenciáveis que desistiram do pleito antes mesmo do início, se tomaram conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @RicLewandowski, @alexandre, @gilmarmendes e do @STF_oficial como um todo, se tomaram conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @davialcolumbre, presidente do Senado, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @Eunicio, @MichelTemer e @FHC, ex-presidentes do Brasil e do Senado, se tomaram conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @gabeiracombr e @EduardoJorge, tidos por mim como as figuras mais sensatas da política nacional, se tomaram conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber de @GeneralMourao, vice-presidente alvo de ataques de Olavo de Carvalho incentivados por Filipe Martins, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber do @justicagovbr, cujos quadros foram alterados após ataques nas redes sociais, se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de sabe do diplomata @pauloalmeida53, e da cientista política @ilonaszaboc, se tomaram conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber da @policiafederal se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Se possível, gostaria de saber do @TSEjusbr se tomou conhecimento dos fatos que elenquei nesta thread.

Um detalhe importante que faltou na thread:

"O controle do conteúdo publicado nas redes sociais não está a cargo da Secom, como era feito em gestões anteriores. Ao assumir o governo, o presidente passou o tema aos cuidados de assessores especiais, ligados diretamente à Presidência."

"Entre os assessores especiais está Tercio Arnaud, que era do gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), um dos filhos do presidente e o responsável por criar uma estratégia de comunicação agressiva do pai com usuários das redes sociais."
 https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/03/apos-publicacoes-obscenas-planalto-ve-desmobilizacao-de-apoiadores-de-bolsonaro.shtml 

Filipe Martins derrubou mais uma. Mais uma vez veio aqui comemorar.

Em outra ação paralela, o próprio presidente ajuda a espalhar uma mentira já desmentida na imprensa.

Não há condições de isso aqui não ser crime. E, como vocês viram no tweet anterior, o resultado da fraude foi reverberando pelo próprio presidente da República.
 https://politica.estadao.com.br/blogs/estadao-verifica/site-bolsonarista-distorce-entrevista-de-reporter-do-estadao-e-promove-desinformacao/ 

O que o tweet do presidente ocasionou.

Mais uma mensagem de Filipe Martins celebrando uma vitória. Isso se deu na noite em que anunciaram a exoneração do Coronel Roquetti, apontado como responsável pela demissão dos alunos de Olavo de Carvalho, mas também já após o próprio presidente da República promover...

...o linchamento virtual de dois jornalistas com base em uma mentira espalhada por blogs sujos governistas.

Está claro que um site francês foi sacado para este ataque coordenado a jornalista de O Globo e Estadão.

"Entre os mais ativos está o perfil @eaitutupom que fez uma média de 1 postagem favorável ao presidente a cada 3 minutos, somando 20.700 tuítes. Algumas dela, por meio do site 'Cheap Bots, Done Quick!', que justamente cria contas autônomas no Twitter."
 https://veja.abril.com.br/tecnologia/tuite-de-bolsonaro-teve-impulso-de-bots-mas-tatica-se-voltou-contra-ele/ 

Um dia após o Estadão noticiar que Filipe Martins usa Olavo de Carvalho como engrenagem da máquina de assassinato de reputação do Governo Bolsonaro, o assessor internacional de Jair Bolsonaro publicou esta mensagem.

Segundo esta notícia de ontem, a irritação de @RodrigoMaia com a Reforma da Previdência nasceu de ataques nas redes sociais que estariam sendo alimentados por @CarlosBolsonaro:
 https://g1.globo.com/politica/blog/andreia-sadi/post/2019/03/20/irritado-com-ataques-maia-disse-ao-governo-manda-entregar-na-burocracia-a-reforma.ghtml 

Há pouco, @CarlosBolsonaro veio com esta mensagem. Ao que tudo indica, @RodrigoMaia tinha razão.

No domingo, em churrasco na casa de Rodrigo Maia, Jair Bolsonaro foi cobrado na presença dos chefes dos três poderes para conter seus milicianos digitais. Mas alegou não ter controle sobre eles.
 https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,alvo-de-rede-bolsonarista-supremo-prepara-troco-para-dar-no-governo,70002760460?utm_source=estadao:twitter&utm_medium=link 

Na segunda-feira, Carlos Bolsonaro amanheceu em Brasília dizendo que estava "desenvolvendo linhas de produção solicitadas pelo Presidente Jair Bolsonaro".
 https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,na-ausencia-do-pai-carlos-bolsonaro-desembarca-em-brasilia-para-tocar-agenda-de-bolsonaro-,70002759738 

Na quarta-feira, como vocês já leram nessa thread, veio a notícia de que Rodrigo Maia reclamava nos bastidores que estava sendo atacado por milicianos digitais de Carlos Bolsonaro.
 https://g1.globo.com/politica/blog/andreia-sadi/post/2019/03/20/irritado-com-ataques-maia-disse-ao-governo-manda-entregar-na-burocracia-a-reforma.ghtml 

Neste tweet, vocês veem a Reaçonaria assumindo a autoria das mensagens que irritaram Rodrigo Maia.

A Reaçonaria é listada pelo Estadão como um dos perfis que agem nas redes sociais sob a coordenação de Carlos Bolsonaro.
 https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,rede-bolsonarista-jacobina-promove-linchamento-virtual-ate-de-aliados,70002758175 

A Reaçonaria alega independência. Mas um dos fundadores do projeto que cobriu a posse de Jair Bolsonaro como representante da "imprensa" foi demitido do MEC naquele "expurgo de alunos de Olavo de Carvalho". Estava lá pela amizade com Filipe Martins.

Na mesma segunda-feira em que Carlos Bolsonaro estava em Brasília, um dia após Jair Bolsonaro ser convidado a conter seus milicianos digitais na presença de Rodrigo Maia e Dias Toffoli, Filipe Martins publicou esta mensagem no Twitter.

"'Se é para ser atacado nas redes sociais por filhos e aliados de Bolsonaro, o governo não precisa de sua ajuda'. O presidente da Câmara avalia que é o próprio Bolsonaro quem alimenta essas manifestações."
 https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,maia-ameaca-deixar-articulacao-politica-da-previdencia,70002764319 

Caso essa thread gigantesca ainda não tenha te convencido de que Carlos Bolsonaro comanda as redes sociais de Jair Bolsonaro.
 https://epoca.globo.com/guilherme-amado/perfil-de-bolsonaro-posta-sobre-carlos-apaga-carlos-reposta-23541715 

"A secretária também vinha sendo atacada, dentro e fora do MEC, pela ala ligada ao escritor Olavo de Carvalho."
 https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2019/03/secretaria-de-educacao-basica-pede-demissao-do-mec.shtml 

“Quem mexe com isso é meu filho”

Jair Bolsonaro falando ao presidente do STF quem cuida das redes sociais do presidente da República.
 https://www.oantagonista.com/brasil/quem-mexe-com-isso-e-meu-filho/ 

A revista Época publicou um perfil de Filipe Martins com várias informações que confirmam ou até mesmo complementam o que venho demonstrando nessa thread. Tomarei a liberdade de reproduzir aqui um bom número de trechos do texto original.
 https://epoca.globo.com/quem-filipe-martins-os-olhos-ouvidos-de-olavo-de-carvalho-no-planalto-23556449 

Ainda na campanha, Filipe Martins "chegou a levar um pito em decibéis elevados do vice-presidente, o general Hamilton Mourão, depois de publicar tuítes insinuando críticas à ala militar".

"O general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), chegou a ordenar que se redigisse a carta de exoneração de Martins — mas desistiu de levar a cabo a empreitada depois que o chanceler Ernesto Araújo e Eduardo Bolsonaro colocaram panos quentes."

"Na caserna, há o sentimento de que Martins estaria trabalhando para criar divergências entre militares e o presidente — em alguns casos, transmitindo informações confidenciais do Palácio para Olavo de Carvalho."

"Levou a assinatura de Martins o discurso de convencimento para que Bolsonaro escalasse Ernesto Araújo como chanceler."

"Coube também a ele fazer a interlocução para que o presidente acatasse a sugestão de Olavo de nomear como ministro da Educação o colombiano Ricardo Vélez Rodríguez."

"Foi ainda Martins o idealizador do primeiro contato do clã Bolsonaro com Steve Bannon para que o ex-estrategista de Trump recebesse Eduardo em Nova York, em agosto do ano passado. Para conseguir a façanha, chegou a procurar a filha de Bannon e pedir que ela fizesse a ponte."

"Ao incutir na cabeça de Eduardo chavões olavistas, como o envio de tropas à Venezuela e a mudança do eixo multilateral de política externa para um eixo bilateral, beneficiando os Estados Unidos, Martins acabou inflando o ego do novo amigo a ponto de o filho do presidente..."

"...um ex-escrivão da Polícia Federal que sempre se limitou a defender pautas da corporação, enxergar em si as características de um formulador de políticas da área. "

"É obra de Martins o fato de Eduardo ter requerido a presidência da Comissão de Relações Exteriores, na qual, logo em sua primeira sessão, o deputado aprovou a toque de caixa sete requerimentos de autoria própria — atitude que os demais membros classificaram como autoritária."

"No tempo livre, atuava como porta-voz do discurso de Olavo de Carvalho nas redes sociais e em blogs de viés radical, como o Senso Incomum, que prega a queima de livros de Paulo Freire, e o Terça Livre, que difundiu recentemente informações falsas sobre jornalista..."

"...do Estadão. Martins também dedicava tempo a escrever críticas sobre jornalistas e a imprensa no site Mídia sem Máscara, fundado por Olavo e que, em algumas ocasiões, praticava ataques à reputação de profissionais que escrevessem textos críticos às ideias do professor."

"Martins, contudo, preferia análises mais amplas, que minassem, de forma sistemática e generalizada, a credibilidade da imprensa como um todo."

"Martins tem, pouco a pouco, retomado o papel de agitador da militância bolsonarista nas redes sociais."

"Também amigo de Carlos Bolsonaro, ele defendeu que o presidente ceife os meios tradicionais de intermediação com o 'povo', como a imprensa, e se comunique essencialmente por meio de redes sociais e lives — de preferência, valendo-se de discursos que incitem a polêmica."

"Martins convocou a militância para que fizesse pressão popular em parlamentares em favor da reforma — uma versão atualizada da guerrilha virtual petista na era Lula."

Como vocês percebem, onde há crise no Governo Bolsonaro, há a influência de Filipe Martins por trás. Em especial, nos seguidos ataques à liberdade de expressão que vem se tornando uma marca dessa gestão.

Sobre Steve Bannon, a quem Filipe Martins buscou, vale destacar que o próprio Donald Trump entregou:

"Durante seu tempo na Casa Branca, vazava informações falsas para a imprensa, para parecer mais importante do que era. É a única coisa que ele faz bem."
 https://www.oantagonista.com/mundo/trump-diz-que-ex-assessor-enlouqueceu-depois-de-ser-demitido/ 

"Levantamento do GLOBO constatou que um grupo de 5.843 perfis fez publicações em todos os três episódios. Apesar de representarem 9% do total de usuários que se engajaram nesses temas, foram responsáveis por quatro em cada dez postagens."

"Os dados revelam que perfis atuam deliberadamente tentando impor uma narrativa em relação aos fatos. Como essa rede parece não ser 100% orgânica, ou seja, não é uma rede plenamente espontânea, isso leva a crer que há um mecanismo forte agindo por trás dessa máquina."

"A avaliação do comportamento dos 5.843 perfis bolsonaristas mais ativos nos três casos leva à constatação de que há dois grupos distintos atuando..."

"O primeiro é formado pelos chamados influenciadores, que fazem poucas postagens, na maioria das vezes de autoria própria, e chegam a um grande número de usuários porque são muitos retuitados..."

"O segundo é composto pelos propagadores, que quase não fazem postagens próprias, mas retuítam os influenciadores e são os campeões gerais de postagens."

O perfil @gomes28774783 "faz parte dos propagadores. Das suas 1.033 publicações, 99,13% foram retuítes. Criado em novembro de 2018, o perfil não tem foto e segue apenas seis pessoas — Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), 3 ministros e a conta do Palácio do Planalto."

"Sua forma de agir ficou evidente no caso em que o jornal 'O Estado de S. Paulo' foi atacado. Na ocasião, fez 573 postagens e ajudou a alavancar a hashtag 'estadaomentiu' aos assuntos mais comentados do Twitter."

Acabei de acrescentar à thread trechos de matéria de O Globo deste domingo. Como vocês viram no último tweet, e em outro momento da thread, a hashtag "estadaomentiu" liderou os trending topics após a mensagem do perfil do próprio Jair Bolsonaro.
 https://oglobo.globo.com/brasil/pequeno-grupo-impulsiona-artilharia-bolsonarista-no-twitter-23562974?platform=hootsuite 

"O Palácio do Planalto divide os influenciadores nas redes sociais e sites que repercutem notícias relacionadas ao governo entre os de 'viés de esquerda' e os 'apoiadores'."
 https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/04/epoca-negocios-governo-vigia-o-humor-dos-internautas.html 

Da OAB:

"Não aceitamos que milícias virtuais e que a intransigência busquem calar os ministros do Supremo Tribunal Federal."
 https://oglobo.globo.com/brasil/stf-cancela-julgamentos-para-homenagear-propria-corte-ministro-abandona-tribunal-23570862 

"Podem até ser um instrumento importante de governo. Mas tem de usar com muito cuidado, para evitar distorções, e que vire arma nas mãos dos grupos radicais."

General Santos Cruz, sobre o uso que o governo Bolsonaro faz das redes sociais.
 https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,gasto-com-publicidade-nao-e-passivel-de-pressoes-diz-ministro,70002781351?utm_source=estadao:twitter&utm_medium=link 

"Cerca de 30.000 perfis foram responsáveis pela propagação destas e outras 17 hashtags bolsonaristas naqueles 9 dias de março. Destes, cerca de 4.900 foram claramente identificados como robôs pelo Botometer, mas na estimativa dos pesquisadores esta é só a ponta do iceberg."

"Além disso, chama a atenção o fato de os perfis mecanizados atuarem intensamente nas primeiras horas após o começo de alguma 'polêmica', de forma a garantir que o assunto chegue em poucos minutos ao topo do Twitter."
 https://veja.abril.com.br/politica/o-exercito-virtual-e-camuflado-de-bolsonaro/ 

"Apesar de dizer que não é só ele o detentor das senhas de contas oficiais do Planalto nas redes sociais, Bolsonaro não informou quem as tem. Até agora, sabe-se que Carlos opera as contas pessoais do presidente na internet."
 https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,bolsonaro-defende-carlos-e-diz-que-ninguem-tem-controle-sobre-midias-sociais,70002780701?utm_source=twitter:newsfeed&utm_medium=social-organic&utm_campaign=redes-sociais:042019:e&utm_content=:::&utm_term= 

“Ah, o pitbull? Não me atrapalhou. Acho até que devia ter um cargo de ministro. Ele que me botou aqui. Foi realmente a mídia dele que me botou aqui. (...) Twitter, Facebook e Instagram não tomam nem 30 minutos. Quem realmente me ajuda nessa é o Carlos."
 https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/04/carlos-me-pos-na-presidencia-e-deveria-ser-ministro-diz-bolsonaro-sobre-filho.shtml 

"No dia seguinte, começaram a ser publicadas notas afirmando que a empresa tinha sido citada na Lava-Jato. Vilalva está seguro de que a nota foi plantada por Catel, amiga de Filipe Martins, assessor internacional de Jair Bolsonaro, para colocar sua reputação em dúvida."

Ontem, Mario Vilalva foi exonerado da presidência da Apex:
 https://piaui.folha.uol.com.br/foi-atender-o-telefone-e-voltou-demitido/ 

A ABRAJI publicou uma nota sobre um caso recente em que "Olavo de Carvalho incita seguidores contra jornalista".

Nos próximos tweets, destacarei alguns trechos.
 http://abraji.org.br/olavo-de-carvalho-incita-seguidores-contra-jornalista 

"Olavo de Carvalho usou suas páginas no Facebook e Twitter para incitar seguidores contra o jornalista Denis Burgierman. Carvalho divulgou foto e endereço de uma casa que supostamente pertenceria ao jornalista, acompanhada de pedido para que seus seguidores verificassem o dado."

"Segundo o coordenador de pesquisa no InternetLab, a conduta de Carvalho em relação ao jornalista é um exemplo de doxxing, prática que envolve a busca e a publicação de informações privadas de uma pessoa ou entidade disponíveis em bases públicas de dados ou redes sociais."

“'Ela pode ser utilizada para diversas finalidades, inclusive para coerção', comenta."

"Oliva classifica o caso de Burgierman como 'extremamente prejudicial à liberdade de imprensa e ao acesso à informação', pois o doxxing de Carvalho e seus seguidores foi utilizado para intimidar o jornalista, e não debater o conteúdo produzido por ele."

“'Ao expô-lo dessa forma, tem a intenção de silenciá-lo, além de desestimular a crítica em geral e o trabalho de outros jornalistas no futuro - o que é muito prejudicial para o debate público, considerando que o Olavo é uma pessoa pública'”.

"O escritor Olavo de Carvalho, guru de Jair Bolsonaro, incentivou o deputado Marco Feliciano a apresentar um pedido de impeachment contra o vice-presidente, Hamilton Mourão."
 https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2019/04/olavo-de-carvalho-incentiva-marco-feliciano-a-pedir-impeachment-de-mourao.shtml?utm_source=whatsapp&utm_medium=social&utm_campaign=compwa 

"Jair Bolsonaro traçou uma estratégia para fazer frente aos movimentos de Hamilton Mourão: terceirizar ataques. Bolsonaro tem estimulado alguns de seus líderes a descerem a borduna no vice..."

"A coluna teve acesso a um áudio de WhatsApp em que Bolsonaro lança algumas de suas marcas registradas verbais ("valeu aí" e "é isso aí") para agradecer e, mais grave, incentivar um aliado que lhe informara que vinha criticando Mourão nas redes sociais."
 https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/nos-bastidores-bolsonaro-incentiva-ataques-mourao.html 

"Os ataques de Carlos Bolsonaro a Hamilton Mourão contam com a anuência de Jair Bolsonaro."
 https://www.oantagonista.com/brasil/pai-e-filho-2/ 

"Quando pedi o impeachment de Dilma, fui atacada pela esquerda, mas os ataques do Olavo foram muito mais duros. Comecei a ser metralhada por ele e pelos seguidores dele. Quando o presidente me convidou para ser vice, foi igual."  https://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/janaina-paschoal-tenho-pena-do-mourao-coitado/ 

"É esta predileção que levou Carlos e Olavo a atacarem com fogo concentrado o ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz, da Secretaria de Governo, sob a qual está a Secom..."

"Foi executada uma operação típica de criação de fake news para atingir Santos Cruz: tiraram de contexto uma frase sensata do ministro sobre o uso das redes sociais por grupos ideologicamente extremados e espalharam que ele deseja censurá-las.”
 https://oglobo.globo.com/opiniao/bolsonaro-precisa-dizer-de-que-lado-esta-23648372 

"Entre civis e militares prepondera a avaliação segundo a qual Olavo de Carvalho não manteria as comportas de impropérios abertas sem a anuência velada ou explícita do presidente."
 https://www.oantagonista.com/brasil/a-anuencia-de-bolsonaro/ 

"Olavo de Carvalho venceu. (...) O vice-presidente resolveu parar de falar com a imprensa, a fim de evitar os ataques de Olavo de Carvalho."
 https://www.oantagonista.com/brasil/mourao-calado/ 

– Qual foi o papel de Carlos Bolsonaro na eleição do presidente?
– Na minha avaliação, nenhum!
– Nenhum?
– Ficar sentado no sofá de casa, ofendendo os outros e falando bobagens pela internet, é bem fácil.
 https://veja.abril.com.br/politica/ele-so-ouve-o-carlos/ 

"Exoneração de cargos em governo deve ser assunto de Estado, decisão exclusiva do presidente, a ser comunicada ao seu ministro. Nesse governo, no entanto, a exoneração é sempre precedida de um irresponsável e desnecessário processo de difamação..."

"...Por que tentar manipular a opinião pública? Para que o presidente e seus filhos pareçam mártires, enquanto todos os demais, traidores, comunistas ou infiltrados? Queimar injustamente os ministros escolhidos pelo próprio presidente não me parece o método mais ético."

"Você acha mesmo que o presidente lê ou assiste a Olavo de Carvalho? Essa influência se dá por meio dos filhos, especialmente Carlos e Eduardo, que são inexperientes."

"O que me deixou perplexo, no entanto, foi a forma desleal com que fui tratado. Foi um linchamento público desmedido, sob falsas acusações. Inventaram vários pretextos para justificar a decisão e criaram uma crise sem motivo algum..."

"...Tentaram sujar o meu nome e denegrir a minha imagem e honra, e isso considero inaceitável. Hoje, fazem o mesmo com o general Santos Cruz, que é um homem correto e verdadeiro amigo do presidente, como também fui. "

Essa matéria da Veja confirma muito do que denunciei nessa thread ainda em 7 de março, mas acrescenta bastante informação, incluindo novos nomes de assessores. Tomarei a liberdade de copiar aqui vários trechos.
 https://veja.abril.com.br/brasil/as-milicias-digitais/ 

"Naquele dia, a hashtag #ForaSantosCruz foi usada 34 200 vezes, de acordo com a Bites Consultoria. O ataque, como é costumeiro nesses casos, teve início em recessos obscuros da rede — o tuíte com o vídeo da entrevista partiu de um perfil chamado Lamparina de Diógenes..."

"...que em suas postagens se declara cristão e conservador, além de retuitar com frequência mensagens de 'olavetes' como o assessor internacional Filipe Martins e o ativista Pedro H. Medeiros."

"Um interlocutor ligado à área conta que, logo nos primeiros dias da gestão Wajngarten, o general negou apoio a um projeto que propunha o financiamento de veículos apoiadores do governo através da Empresa Brasil de Comunicação (EBC)."

"No Palácio do Planalto, dois jovens funcionários gastam o dia trabalhando em celulares e computadores. São assessores especiais que ganham 13 600 reais por mês e gozam da confiança do presidente, a quem respondem diretamente, e também do seu filho do meio, o 'pit bull',..."

"...Carlos, articulador da comunicação presidencial no Twitter. Tercio Arnaud Tomaz, de 31 anos, e José Matheus Salles Gomes, de 26, são hábeis administradores de uma gama de perfis falsos que desferem ataques contra desafetos da família Bolsonaro."

"Tercio também passou um período no gabinete de Carlos. Esteve junto de Jair Bolsonaro em momentos decisivos da construção da candidatura presidencial. Quando um convidado questionou a equipe sobre o garoto no canto da sala, ouviu a resposta clássica: 'Ele é o rapaz das redes'."

"Funcionários do Planalto dizem que Tercio e Matheus são tímidos. 'Matheus é um cara de pavio curto. Tercio é mais mocorongo. Sempre que tem uma sacanagem para fazer com alguém da esquerda ou um ataque a um adversário, são eles que inventam', diz um aliado de longa data do clã."

"Há outros milicianos digitais locados em Brasília. É o caso de Guilherme Julian, que — de novo por indicação de Carlos — trabalha como assessor parlamentar no gabinete do deputado carioca Hélio Lopes, conhecido como Hélio Negão."

"Também no gabinete de Negrão está lotado o assessor José Henrique Cardoso Rocha, outro apadrinhado de Carlos. Julian e Cardoso Rocha administram páginas como Bolsonaro Nordestino 1.0 e Direita Vive 3.0 — esta, com mais de 655 000 seguidores, tomou o lugar do Bolsonaro Zuero."

"A rede das milícias digitais é ampla: inclui assessores palacianos, sites governistas como o Terça Livre, do olavista Allan dos Santos, youtubers como Nando Moura e Bernardo Küster, o próprio Olavo de Carvalho, a multidão de seguidores mais radicais de Bolsonaro — e robôs.”

"Em 13 de fevereiro, no meio da crise que levou à demissão do secretário-geral da Presidência da República Gustavo Bebianno, os robôs “levantaram” o tuíte de Carlos Bolsonaro que tratava da troca de áudios de WhatsApp entre o presidente e o assessor que estava sendo fritado."


You can follow @apyus.



Bookmark

____
Tip: mention @threader_app on a Twitter thread with the keyword “compile” to get a link to it.

Enjoy Threader? Sign up.